Encontro reúne mais de 400 representantes da saúde de todos os estados brasileiros

De jaqueline

Durante o evento, será lançada a primeira publicação do projeto com informações sobre o tema e serão apresentados os avanços realizados em todo o país a partir da mobilização promovida pelo Projeto Equidade SUS

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz e a Secretaria de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde – SGTES realizam, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), o Encontro Nacional de Equidade no Trabalho e Educação no Sistema Único de Saúde (SUS), em Brasília (DF) nos dias 7 e 8 de março. O evento terá a presença de representantes do cenário político e de saúde do país (gestoras e trabalhadoras), além de lideranças de movimentos sociais e vai promover discussões e compartilhamento de informações e experiências sobre a temática. A Ministra da Saúde, Nísia Trindade Lima será presença na solenidade de abertura.

Lançado em 2023, o Projeto “Equidade SUS: Fortalecimento do Programa Nacional de Equidade de Gênero, Raça, Etnia e Valorização das trabalhadoras no âmbito do SUS”, liderado pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz, compõe uma das estratégias de implementação do programa nacional de equidade da SGTES/MS. Nesta perspectiva,  tem por objetivo disseminar conhecimento e mobilizar trabalhadores e gestores do Sistema Único de Saúde, assim como a universidade e movimentos sociais voltados à temática de gênero, raça e etnia, a olharem de forma crítica para dentro das estruturas, práticas e processos ético políticos ideológicos vigentes no Sistema Único de Saúde.

O Encontro Nacional de Equidade no Trabalho e Educação no Sistema Único de Saúde é parte do projeto e contará com ampla discussão entre convidados da área da saúde, representantes de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal. As pessoas participantes terão a oportunidade de compartilhar experiências, discutir desafios e avanços, apresentar trabalhos desenvolvidos em seus estados a partir de mesas abertas, plenárias e grupos de trabalho. E ainda, conhecer em primeira mão, as novidades do projeto para os próximos três anos.

Oficinas apresentam Diagnósticos dos Estados em Relação à Equidade no SUS

Iniciado em 2023, o projeto Equidade SUS promoveu oficinas nacionais e regionais com a participação de representantes de setores ligados à saúde, universidades e movimentos sociais. Esses encontros promoveram a realização de diagnósticos nos territórios e a reflexão sobre problemas, desafios, potencialidades e evidenciaram a complexidade das questões abordadas, envolvendo mais de 500 pessoas de todo o Brasil.

Como resultado, foram produzidos Mapas Analíticos nos estados brasileiros, com dados demográficos, informações sobre desigualdades no acesso aos serviços de saúde, análises sobre a distribuição de recursos, entre outras informações relevantes para entender e abordar as disparidades existentes no sistema de saúde brasileiro. Todo o material levantado deu origem a um documento síntese que será lançado durante o evento, nesta semana.

“Este projeto representa um passo significativo em direção a um sistema de saúde mais justo, inclusivo e equitativo para todas brasileiras e brasileiros. Liderá-lo é motivo de imensa satisfação para nós do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Ao assumirmos como missão o protagonismo no desenvolvimento da saúde, nosso propósito de servir à vida ganhou uma dimensão mais ampla, em impacto e responsabilidade social”, destaca José Marcelo A. de Oliveira, Diretor-presidente do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

“Tem sido uma jornada enriquecedora e única atuar no Equidade SUS, uma via de mão dupla, onde contribuímos, compartilhamos e temos a oportunidade de nos desenvolver como instituição mais inclusiva, por meio de um programa com dimensão nacional, abordando o tema de diversidade e inclusão no setor de saúde. Por meio de projetos como esse, temos a oportunidade de cumprir nosso papel e reafirmar nosso compromisso em contribuir para o fortalecimento do sistema e para a promoção da equidade no acesso aos serviços de saúde em todo o país”, complementa o executivo.

Sobre o PROADI-SUS 

O Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), foi criado em 2009 com o propósito de apoiar e aprimorar o SUS por meio de projetos de capacitação de recursos humanos, pesquisa, avaliação e incorporação de tecnologias, gestão e assistência especializada demandados pelo Ministério da Saúde. Hoje, o programa reúne seis hospitais sem fins lucrativos que são referência em qualidade médico-assistencial e gestão: Hospital Alemão Oswaldo Cruz, BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, HCor, Hospital Israelita Albert Einstein, HMV – Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio-Libanês. Os recursos do PROADI-SUS advém da imunidade fiscal dos hospitais participantes. Os projetos levam à população a expertise dos hospitais em iniciativas que atendem necessidades do SUS. Entre os principais benefícios do PROADI-SUS, destacam-se a redução de filas de espera; qualificação de profissionais; pesquisas do interesse da saúde pública para necessidades atuais da população brasileira; gestão do cuidado apoiada por inteligência artificial e melhoria da gestão de hospitais públicos e filantrópicos em todo o Brasil. Para mais informações sobre o Programa e projetos vigentes no atual triênio, acesse o portal PROADI-SUS.

Veja também