Hospital de Porto Alegre é referência em pesquisas e desenvolvimento de soluções na área de tecnologia da saúde

De jaqueline

Interoperabilidade é um dos focos da Instituição no seu processo de transformação digital

Tendência mundial em tecnologia da informação na área da saúde, a interoperabilidade vem sendo protagonista de pesquisas e desenvolvimento de soluções pelo Centro de Inovação e Tecnologia em Saúde do Hospital Ernesto Dornelles – CitS. Em síntese, a interoperabilidade é quando diferentes plataformas ou softwares se comunicam entre si, tornando os atendimentos mais rápidos e eficientes.

Podemos citar como exemplo uma situação em que o paciente chega na emergência de um hospital desacordado, sem condições de fornecer dados importantes sobre alergias ou doenças prévias. Este episódio dificultaria o pronto atendimento pela falta de informações fundamentais para as equipes clínicas. Agora, imagine ter um aplicativo no celular com todo o seu histórico de saúde – exames, consultas e tratamentos, onde as equipes médicas têm acesso. Esse compartilhamento de dados entre instituições e profissionais é a grande tendência na área da saúde.

Para Geraldo Aguiar, gestor de projetos do HED e coordenador do CitS, “a interoperabilidade vai além do prontuário eletrônico”. Seguindo o conceito de open health, isto é, dados abertos em saúde, é possível a inclusão de períodos de tratamento e alta, datas de atendimento e evolução de casos. Conforme explica Juliano Haslinger, supervisor de desenvolvimento de TI no HED: “Esses dados são transacionados com as demais instituições de saúde, a partir de acesso consentido pelo paciente, gerando maior assertividade no atendimento. A segurança da informação é destaque no processo, baseada em várias etapas de checagem e verificação”.

O Ernesto Dornelles também atua neste campo em parceria com o Hospital São Lucas e a startup Sisqualis, evidenciando a qualidade tecnológica do Hospital, com pesquisa de tecnologia e colaboração para soluções de funcionalidade e acesso aos históricos clínicos. O próximo passo é entregar soluções de compartilhamento de informações e registros eletrônicos de saúde, contribuindo para o cuidado do paciente. “O foco é evoluir na colaboração em inovação aberta, para que a população tenha acesso aos seus dados de saúde atualizados”, conclui Aguiar.

O CitS, desde 2019, atua para criar soluções que agreguem valor ao atendimento assistencial, contribuindo para a melhor experiência do cliente no Ernesto Dornelles. Trabalha com o conceito de inovação aberta e times multidisciplinares, formatando parcerias e compartilhando capital intelectual. Essas premissas propiciaram a aliança com o Tecnopuc (Biohub), o que resultou na parceria com a PUCRS e o Hospital São Lucas. Isso levou à participação do Ernesto Dornelles no Projeto Minha Saúde Digital, com o Instituto de Colaboração em Blockchain (iCoLab), hospitais, operadoras de saúde e o parceiro de tecnologia IAsis Health Brasil, para o desenvolvimento de ferramentas de interoperabilidade.

Veja também