Hospital Dom João Becker lança iniciativa para o público 60+

De jaqueline

O Hospital Dom João Becker coloca em curso, nos próximos dias, uma iniciativa que deverá impactar positivamente seus pacientes, acompanhantes e clientes com mais de 60 anos. A partir de um projeto do Instituto Moriguchi em parceria com a Prefeitura de Gravataí, o Hospital Dom João Becker inicia o desenvolvimento de uma metodologia que visa compreender e implementar oportunidades de melhoria na relação e interação com o público 60+, com foco no respeito às características próprias dessa etapa de vida.

Segundo dados do IBGE, Gravataí tem hoje uma população em torno de 47 mil pessoas com idade acima dos 60 anos, o que representa aproximadamente 17% da população, um percentual acima da média nacional, que é de 15,8%, número este que, associados a outros dados, motivou a Prefeitura a criar o projeto Uma Senhora Cidade, um Senhor Futuro, um olhar de longo prazo para um grupo populacional que demanda ações e, fundamentalmente, planejamento dos atores públicos e privados.

“Nosso objetivo é, antes de mais nada, ter um diagnóstico preciso daquilo que é possível fazermos, como instituição de saúde, para melhorar a jornada de nossos pacientes 60+. A curva crescente desta população nos indica que é fundamental um olhar diferente e específico para uma série de necessidades e demandas que surgem com a idade, tanto para o desenvolvimento do nosso hospital quanto, prioritariamente, para o bem-estar dos nossos clientes”, avalia Antonio Weston, superintendente do hospital que, em 2023, teve mais de 80% do indicador paciente-dia dedicado aos usuários do SUS.

Na visão do consultor do Instituto Moriguchi e do projeto Uma Senhora Cidade, um Senhor Futuro, Martin Henkel, é preciso usar as novas técnicas do marketing 60+ no aperfeiçoamento da experiência do paciente, garantindo uma comunicação adequada, fluida, compreensível e empática com o idoso, seja ele o paciente ou o acompanhante. “Na prática, vamos reavaliar e reestruturar, se necessários, os canais e formas de agendamento, formas de orientação para preparação de procedimentos e exames, até a sinalização interna e canais eletrônicos. Todas as interfaces da Jornada do Paciente na instituição integram o resultado desejado: o desfecho positivo. Com entendimento pleno, o paciente se torna o agente da sua recuperação”, acrescenta Henkel.

Para Artêmio Airoldi, secretário de Família, Cidadania e Assistência Social de Gravataí, iniciativas como esta do Hospital Dom João Becker são muito bem-vindas e devem ter todo o suporte do executivo municipal. “O poder público tem o dever de agir diante da mudança do perfil da população, e é o que estamos fazendo em Gravataí a partir do Projeto Uma Senhora Cidade, Um Senhor Futuro”, finaliza.

Segundo Antonio Weston, o trabalho proposto pelo Hospital Dom João Becker será realizado em etapas. “Sequencialmente, vamos fazer um diagnóstico sistêmico, com visitas, análise de dados e entrevistas com profissionais que possuam ou interajam em interfaces relacionais e de comunicação com pacientes e familiares de pacientes do hospital. A partir daí, a definição de prioridades, implementação de melhorias, avaliação de resultados e novos ciclos de melhorias, um processo que deverá ter continuidade no tempo”, finaliza.

Hospital Dom João Becker

Integrado à Santa Casa de Porto Alegre desde agosto de 2018, o Hospital Dom João Becker é o único hospital geral do município de Gravataí, atendendo pacientes do SUS, convênios e particulares. Localizado no centro da cidade, oferece atendimentos nos setores de urgência, emergência, internação, UTI, centro obstétrico, laboratório de análises clínicas, centro de especialidades médicas, fisioterapia e diagnóstico por imagem.

Em seus 13.000 m² de área construída, o Hospital Dom João Becker possui 173 leitos de internação, 11 salas cirúrgicas e 20 leitos de UTI. Em números consolidados de 2022, realizou mais de 135 mil atendimentos ambulatoriais, 13,3 mil procedimentos cirúrgicos e 8,5 mil internações, demonstrando o papel estratégico fundamental que tem para o sistema de saúde do município e região.

Instituto Moriguchi

Fundado em 1996, o Instituto Moriguchi é um centro de estudos e aplicações práticas voltadas ao processo de envelhecimento, buscando compreender e promover a qualidade de vida e plenitude ao longo de todos os estágios de desenvolvimento do ser humano.

Através de diferentes áreas de atuação, contribui para que a sociedade possa conquistar entendimentos e hábitos que possam representar uma imensa evolução na forma como conduzimos nossa jornada em busca da longevidade. O processo de envelhecimento, atrelado à longevidade e qualidade de vida, move estudos de profissionais e equipes interdisciplinares das mais variadas áreas do conhecimento.

Coordenado pelo médico geriatra Emilio Hideyuki Moriguchi, o Instituto Moriguchi coloca-se neste cenário como um dos principais atores neste movimento, proporcionando conhecimento, fomentando hábitos e promovendo saúde a comunidade, seja ela local ou não, científica ou não, especializada ou não, interessada ou não.

Veja também