HSV comemora um ano de projeto e soma histórias de superação

De jaqueline

Celebrar a vida e a recuperação dos pacientes já faz parte da rotina dos profissionais que atuam no Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV). As vezes com música, outras com bolos e doces, mas sempre com muita alegria, as equipes se dedicam em proporcionar um momento de descontração em meio a fragilidade e a insegurança que a doença impõe. Após um ano do projeto “Parabéns para Você”, criado e coordenado pela equipe de psicologia da instituição, a ação já comemorou o aniversário de mais de 100 pacientes, uma média de oito por mês.

A unidade identifica, por meio do Núcleo de Atenção ao Cuidado (NAC), os usuários que celebram o aniversário no mês vigente e prepara a surpresa de acordo com o quadro clínico do paciente. Neste momento, com o suporte do Serviço de Nutrição e Dietética (SND) para avaliação da dieta adequada e do grupo voluntário Visita Vicente, que fornece os balões para a festa simbólica, o profissional de psicologia responsável pela enfermaria é acionado para que o contato com o familiar seja realizado.

“Nós conversamos com a família para compreender as características comportamentais e preferenciais do paciente. Na ocasião, os profissionais também solicitam uma foto e uma carta dos familiares para o aniversariante, além de convidá-los para participar da celebração. O bolo é fornecido pelo SND, que com carinho avalia todas as condições do paciente. Se ele não pode mastigar, então é ofertada uma dieta pastosa, um brigadeiro que é mais molinho. Esse cuidado é fundamental”, explica a coordenadora do NAC e supervisora do departamento de psicologia do HSV, Caroline Alves.

Com tudo pronto, todos se direcionam ao quarto e junto ao paciente cantam os parabéns. O carinho demonstrado pela equipe emociona os participantes e renova a esperança de dias melhores. A Viviane Roberto Inácio da Silva, já foi colaboradora do HSV durante cinco anos e vivenciou os dois lados da profissão, quando precisou acompanhar a mãe durante a internação da mesma. “Minha mãe chegou com uma hemorragia estomacal e o atendimento foi excelente. O psicólogo Mateus foi quem nos contatou e com muito carinho cantou parabéns para minha mãe. Essa ação é muito importante para todos nós, ela ficou muito feliz”.

De longe e ansioso, o sr. Rafael Olímpio Feliciano, de 74 anos, também observou a equipe se aproximar de seu leito com os balões e o bolo. As lágrimas logo apareceram, mas eram de alívio e gratidão. “Estavam fazendo muito suspense e fiquei preocupado de que tivesse acontecido alguma mudança no meu quadro clínico. Graças a Deus era coisa boa”, conta o idoso. “Não sei como agradecer. Vocês são uns amores, verdadeiros anjos e cuidaram muito bem de mim. Sou intenso, italiano, por isso estou chorando”, brinca Feliciano.

“O projeto é um orgulho para nós. No meio da rotina, com tantas coisas acontecendo, tantas notícias tristes, nos esforçamos para promover esse evento. Assoprar as velas é simbólico, bonito, demonstra um desejo pela vida. Esse momento dos parabéns significa uma pausa no sofrimento, na incerteza e reforça a importância de celebrar a vida, principalmente nessa situação. Me lembro do primeiro paciente do projeto, pois ele aguardava para realização de uma cirurgia cardíaca, estava extremamente ansioso e por um segundo, durante a ação, ele se esqueceu de que estava prestes a fazer o procedimento. É algo que nos motiva e que adoramos fazer”, completa Caroline.

Veja também