Profissionais da saúde veem sua remuneração saltar durante a pandemia, aponta pesquisa

De jaqueline

Trabalhadores de segmentos como saúde, imobiliário, logística e TI figuram entre os contemplados, aponta Estudo de Remuneração PageGroup 2022

Profissionais que acabaram sendo mais requisitados durante a pandemia receberam aumento acima da inflação, aponta pesquisa recente realizada pelo PageGroup, líder global em recrutamento executivo. De acordo com o Estudo de Remuneração PageGroup 2022, trabalhadores dos segmentos da saúde, imobiliário, logística e TI viram um salto em seus rendimentos justamente em um período na qual boa parte dos assalariados amargaram perdas salariais. O levantamento revela ganho real salarial em 55% dos cargos avaliados em relação ao mesmo estudo do ano passado. Os casos de reposição salarial ou manutenção representaram 41% dos cargos enquanto aqueles que registraram queda somaram 4% das posições. Dos 719 cargos analisados, os que se destacaram entre os maiores acréscimos na remuneração foram analista de projetos (TI), com 75%; analista de business intelligence (TI), 70%; consultor SAP (TI), 67%; gerente de assuntos regulatórios (saúde), 61% e diretor de operações (logística), 31%.

“A chegada da pandemia causou uma profunda transformação na relação entre empresas e consumidores. O confinamento imediato, o trabalho remoto e a atenção permanente com o novo coronavírus impulsionaram novas demandas, impactando diretamente profissionais ligados à saúde, logística e tecnologia. Notamos nesse período uma alta demanda por trabalhadores desses segmentos e isto acabou gerando uma disputa por talentos, refletindo na remuneração. Setores como RH, seguros e bancário, por exemplo, não estiveram em tanta evidência como outros, mas também estão entre os destaques pela predominância da alta salarial de seus profissionais. Isto não quer dizer que teremos uma onda de aumento nas remunerações daqui para frente, até porque quase metade dos trabalhadores tiveram seus ganhos congelados ou apenas repostos”, explica Gil van Delft, presidente do PageGroup no Brasil.

Para elaborar o estudo, o PageGroup consultou no ano passado 6 mil profissionais de todo o Brasil para entender quais são suas reais impressões sobre o mercado atual. Os executivos consultados ocupam cargos que vão desde posições de suporte à gestão (Page Personnel) até alta e média gerência (Michael Page). A empresa procurou entender como os profissionais enxergam sua carreira, a posição do empregador no seu desenvolvimento profissional e outros fatores que completam a remuneração.

A partir dessa consulta, a companhia conseguiu traçar a remuneração mensal de 719 cargos em 15 setores (Engenharia & Manufatura, Logística, Varejo, Vendas, Marketing & Digital, Agro, Tecnologia da Informação, Jurídico, Saúde & Life Science, Financeiro & Tributário, Seguros, Bancos e Serviços Financeiros, Recursos Humanos, Imobiliário e Construção e Secretarial & Business Support). Os cargos foram listados em faixas salariais mensais que variam de acordo com a experiência do profissional (júnior, pleno, sênior ou coordenador) e porte da empresa (pequeno, médio ou grande).

Quer ter acesso ao estudo completo? Clique aqui para baixar.

 

Veja também