Esquecimento ou procrastinação: estratégias simples podem ajudar a garantir a segunda dose da vacina no prazo certo

De jaqueline

Com alto índice de imunizados com a primeira dose, preocupação passa a ser a atenção da população com o ciclo vacinal completo

O número de vacinados com a primeira dose no Brasil tem avançado em um bom ritmo nas últimas semanas. Até esta segunda-feira (16), 115.988.775 pessoas em todo o País iniciaram seu ciclo vacinal contra a Covid-19, de acordo com o consórcio de veículos de imprensa – o que representa 54,77% da população. Agora, o próximo passo é garantir que essas pessoas retornem aos postos de saúde no prazo recomendado para aplicação da segunda dose.

De acordo com o líder médico da Infectologia do Hcor, Guilherme Furtado, quem já está com a dose atrasada, não deve deixar de lado o ciclo vacinal. “Mesmo que já tenham se passado alguns dias ou semanas, a pessoa deve ir ao posto tomar a segunda dose do imunizante para atingir seu nível de imunidade contra a doença”.

Para aqueles tomaram a primeira dose recentemente e ainda estão no prazo, as estratégias para não esquecer ou adiar (indevidamente) a completude do ciclo são simples e podem contar com apoio tecnológico.

Segundo a gerente de Psicologia do Hcor, Silvia Cury, situações de estresse e tensão podem prejudicar a memória. Por isso, pendurar o cartão de vacinação em um local visível, colocar post-is no computador e lembretes na agenda ou no celular facilitam a rotina dos mais esquecidos.

Outro possível motivo para o grande número de pessoas em atraso é a falta de planejamento ou o hábito da procrastinação – o famoso costume de adiar e empurrar tarefas para última hora. “Algumas pessoas vão jogando o que precisa ser feito para frente, porque justificam que têm outras coisas mais importantes a fazer. O que assusta na questão dos atrasos na vacinação é que estar imunizado deveria ser a prioridade total de todos os indivíduos neste momento”.

Nos casos dos menos organizados e dos procrastinadores crônicos, a psicóloga dá outra dica: criar uma lista de obrigações diárias a cumprir. “Ter uma tabela de atividades prioritárias a desempenhar em cada dia, e segui-la, ajuda a se planejar e não prolongar a data da imunização. Este é um exercício contínuo fundamental para trabalhar o autocontrole e a disciplina, estabelecendo uma organização a ser seguida”, ensina Silvia.

Vale lembrar que, exceto pela vacina da Janssen, os demais imunizantes foram aprovados em duas doses e só cumprem seu papel, com a eficácia apresentada nos estudos, cerca de 15 dias após o ciclo completo.

Veja também