Governo incentiva criação de projetos de saúde mental em empresas

De jaqueline

Ambiente de trabalho saudável e iniciativas de prevenção de problemas como depressão, ansiedade e síndrome de burnout vão ser reconhecidos  

A aprovação, pelo Congresso Nacional, de nova legislação que institui o Certificado de Empresa Promotora da Saúde Mental deve incentivar a criação de programas de prevenção e promoção de boas práticas em organizações de todo o País. Já em vigor, a Lei 14.831 prevê reconhecimento do Governo Federal para empresas que poderão utilizar o Certificado em materiais que destaquem seu compromisso com a saúde mental e o bem-estar dos trabalhadores. “Esse será um ‘carimbo’ importante para organizações atraírem e reterem talentos”, diz Simone Angélica, Diretora de Gestão Estratégica da AsQ, especializada em serviços de saúde para empresas. “Profissionais qualificados, principalmente os mais jovens, estão cada vez mais seletivos na hora de avaliar uma oportunidade de trabalho e preocupados com a qualidade do ambiente onde terão de passar grande parte do seu tempo. O Certificado deve atrair sua atenção”. 

Os problemas de saúde mental relacionados ao ambiente de trabalho preocupam administradores públicos e empresários. Transtornos mentais foram a terceira maior causa para afastamentos do trabalho em 2021, segundo o Observatório de Segurança de Saúde do Trabalho, mantido pelo Ministério Público do Trabalho, Organização Internacional do Trabalho e diversos parceiros. Além disso, a Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora e o Conselho Nacional de Saúde consideraram que há uma situação epidêmica de problemas provocados pela falta de atenção à saúde mental da população ativa no Brasil. Já o relatório global anual Estado Mental do Mundo 2022, colocou o Brasil como o terceiro pior índice de saúde mental do mundo entre 64 países pesquisados.  

“A nova legislação pode ter impacto muito positivo na busca de soluções para esse problema. Empresas interessadas em obter o certificado terão que implantar programas de promoção da saúde mental no ambiente de trabalho, oferecer acesso a recursos de apoio psicológico e psiquiátrico para os colaboradores, promover a conscientização sobre a importância da saúde mental, entre diversas outras ações”, diz Francelise Schneider, coordenadora da Clínica de Saúde da AsQ e do Programa Cuidado CorporAtivo.

Francelise acompanhou um estudo realizado pela AsQ para avaliar o impacto de problemas de saúde mental sobre a rotina de trabalhadores. Foram avaliados dados de uma empresa de serviços com mais de 200 colaboradores. Em um ano, a depressão recorrente e moderada foi a responsável pelos afastamentos com períodos mais longos de tempo. Também aparece no topo da lista de causas de afastamentos a ansiedade generalizada.  

Para mudar essa realidade, Simone Angélica diz que é preciso abandonar discursos e enfrentar a situação com ações práticas. “Ao não darem a atenção devida ao problema, as organizações estão perdendo recursos e, principalmente, talentos e competitividade. Mudar isso exige um diagnóstico detalhado da situação de cada empresa e a adoção de medidas como a criação de programas de saúde mental, o treinamento de lideranças e a criação de uma cultura de cuidado”. 

Veja também