Parceria entre Hospital de Amor e Siemens Healthineers amplia o acesso ao diagnóstico do câncer de mama e visa melhorar a jornada da paciente

De jaqueline

O objetivo é realizar o rastreio do câncer de mama de três milhões de mulheres, no Brasil, entre os 40 aos 69 anos de idade, até 2029

A incidência do câncer de mama no mundo vem aumentando significativamente, principalmente, nos países de baixo e médio rendimento, sendo esperados aproximadamente 2,7 milhões de novos casos até 2030, de acordo com a Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC) 1. O dado demonstra a importância de estratégias e esforços coordenados para melhorar o acesso a serviços de saúde com o intuito de mitigar o impacto crescente da doença. No Brasil, o câncer de mama é o que mais mata as mulheres, segundo dados do Ministério da Saúde.

Diante desse cenário, o Hospital de Amor, instituição de saúde filantrópica brasileira com sede em Barretos (SP) e dezenas de unidades espalhadas pelo Brasil, especializada no tratamento e prevenção de câncer, e a Siemens Healthineers, empresa líder em tecnologia médica, firmaram uma importante parceria numa ação de conscientização e prevenção do câncer de mama, segundo o médico Raphael Luiz Haikel Junior, responsável pelas unidades de prevenção do Hospital de Amor.

Essa parceria estratégica visa fortalecer o compromisso compartilhado de ambas as instituições em proporcionar acesso ampliado à saúde, alcançando o maior número de pacientes. A colaboração busca melhorar a eficácia dos processos de instituições voltadas ao tratamento e rastreamento do câncer de mama, a jornada da paciente, capacitação de profissionais de saúde e também contribuir significativamente para a missão de oferecer cuidados de saúde abrangentes e acessíveis.

A iniciativa visa reforçar a infraestrutura de qualidade do HA, aliando os equipamentos de última geração da Siemens Healthineers, como mamógrafos e ultrassonografias, à experiência especializada da instituição, beneficiando não só cidades maiores, mas também regiões remotas que carecem desse rastreamento.

O objetivo é realizar o rastreio do câncer de mama de três milhões de mulheres entre os 40 e os 69 anos de idade, no Brasil, até 2029, buscando atingir o máximo de lugares que hoje tenham uma necessidade epidemiológica local. “Combinando as competências de ambas as instituições podemos codesenvolver soluções relacionadas à ampliação do acesso aos cuidados de saúde populacional no Brasil e expandir também para a América Latina, além de viabilizar novos modelos de assistência e tratamento, voltados à jornada do paciente”, explica a Diretora Geral da Siemens Healthineers no Brasil, Adriana Costa.

“Com início em março deste ano, a parceria visa fomentar a colaboração efetiva entre a empresa e as unidades próprias e parceiras do Hospital de Amor em todas as fases, desde a concepção do projeto até a conclusão do estudo anátomo-patológico, que é a etapa final no diagnóstico do câncer”, destaca o especialista Raphael.

“Nossa ideia é ajudar o Hospital de Amor a alcançar a ambição de replicar o seu programa de rastreio do câncer da mama, com a sua elevada qualidade, experiência, padrões e forma humanizada a outras regiões brasileiras e, futuramente, aos demais países da América Latina, por meio de instalações adicionais de unidades móveis e/ou fixas e capacitação dos profissionais de saúde”, explica Sheila Mittelstaedt, Líder de Access to Care da Siemens Healthineers para a América Latina.

Que mais parcerias contra o câncer de mama possam contribuir com o acesso de uma saúde de qualidade para todos, em todos os lugares, de forma sustentável.

Referências:

1: Agência Internacional de Pesquisa em Câncer – IARC. Acesso em 29 fev. 2024. Disponível em: Link

Imagem: Henrique Prata, Presidente do Hospital de Amor e Adriana Costa, Diretora Geral da Siemens Healthineers no Brasil. Divulgação | Hospital do Amor

Veja também