Vera Cruz Casa de Saúde é acreditada com ‘Excelência’ por instituição reconhecida internacionalmente

De jaqueline

A unidade conquistou, entre 2021 e 2023, por seguir protocolos internacionalmente reconhecidos, os três níveis da ONA

O Vera Cruz Casa de Saúde, em Campinas (SP), deu mais um passo importante para a qualidade da assistência em saúde prestada à comunidade do interior paulista. A unidade acaba de conquistar a certificação “Nível 3 – Acreditado com Excelência”, o mais elevado dos padrões da Acreditação ONA Organização Nacional de Acreditação, órgão independente, reconhecido internacionalmente. A qualificação impacta diretamente no acolhimento e atesta que a instituição segue protocolos rigorosos sob diversos aspectos, especialmente na questão de segurança do paciente. A participação das instituições é voluntária.

Claudia Matias, gerente de qualidade do HUB Campinas – Grupo Vera Cruz Hospital Care, do qual a Casa de Saúde faz parte, destaca três marcos fundamentais na história desta conquista. “Tudo começou em 2019, quando o Vera Cruz assumiu a gestão da Casa de Saúde e deu início aos alicerces deste trabalho. Implantamos políticas da qualidade, diretrizes e processos na parte assistencial e de apoio e melhorias estruturais. Menos de um ano depois, veio a pandemia Covid-19 e a Casa de Saúde cumpriu sua missão, tornando-se a unidade referenciada para o atendimento de pacientes durante a pandemia em nossa região. Chegamos a contar com oito Unidades de Terapias Intensivas (UTIs), com resultados positivos conforme referências internacionais. Em meio a esse cenário, o hospital fortaleceu processos e foi certificado direto no “Nível 2* – Acreditado Pleno da ONA”, o que significa que a instituição não só atendeu a todos os quesitos do “Nível 1* – Acreditado”, mas já estava apto a todas as exigências do nível seguinte. E o terceiro ponto é que, dois anos depois, durante o processo de revalidação do Nível 2, já com uma nova realidade, sendo uma unidade geral de alta complexidade para atendimento adulto e pediátrico e tendo um centro cirúrgico com aumento de volumetria, o hospital abraça a causa de dar mais um importante avanço, chegando ao nível mais alto”, explica.

Embora os avanços da Casa de Saúde tenham sido positivos e relativamente rápidos, Claudia explica que não se trata de um processo simples. “A metodologia para essa conquista inclui uma avaliação sistêmica, que olha os processos, a governança, a estrutura, gestão de pessoas, serviços de apoio e todos os demais, com foco em ter menos desperdício, mais eficiência e satisfação de todos os stakeholders. Ou seja, todos saem ganhando”, enfatiza a gerente, que já coordenou a conquista dessas certificações no Vera Cruz Hospital e no Vera Cruz Oncologia, em processos que atendem as diretrizes da acreditação, há mais de dez anos.

Equipe

Para Eduardo Pinheiro Zarattini Anastacio, diretor técnico e geral do Vera Cruz Casa de Saúde, este upgrade para o Nível 3, motivou ainda mais o time da unidade. “Essa conquista representa muito para as equipes e percebemos, de forma genuína, a felicidade de todos. Afinal, todos se dedicam no dia a dia à execução dos processos e se prepararam com muito entusiasmo para a visita de avaliação externa visando demonstrar a cultura de melhoria contínua”.

Outro ponto destacado por Anastacio é que o Vera Cruz Hospital é uma inspiração para a Casa de Saúde. “Essas conquistas vieram após adotarmos a ‘cultura Vera Cruz’ na Casa de Saúde, por meio de muitos avanços, especialmente pautados em excelência e vanguarda, e principalmente na valorização das pessoas que aqui estão. Inclusive, participam da iniciativa ‘Nosso jeito de ser Vera Cruz’, programa com foco na cultura de cuidado centrado no paciente e que, atualmente, está presente nas 15 unidades que integram o grupo em Campinas e região”, relata.

“Apesar dos desafios estruturais devido ao nosso prédio ser centenário e da cultura enraizada – o que é comum em qualquer hospital que venha a trilhar este caminho – a união de esforços promoveu uma superação conjunta. Sobretudo pelo apoio da diretoria e do setor de qualidade do Vera Cruz, que orquestraram com muita elegância este processo. Afinal, envolveu a habilidade de ‘colocar todo mundo na mesma página’; ou seja, foi necessário fazer os controles, as cobranças, as entregas de cada setor e avaliar se estava a contento, ou não. Neste cenário, seria muito fácil gerar conflitos e desencadear dificuldades para se atingir o objetivo. Porém, foi executado com extrema elegância e maestria”.

Julcilene de Oliveira, analista da Qualidade da Casa de Saúde observou com satisfação que ficou claro, inclusive para os avaliadores externos o fato da conquista da acreditação não ser “uma bandeira do setor de qualidade”, mas sim de todo o hospital”.

Anastacio ainda enfatiza que o êxito não é o fim de um processo, mas, sim, o quanto ele faz sentido e traduz um propósito. “A conquista de uma acreditação representa o amadurecimento de nossa operação, a consolidação ao atingir o nível máximo e, principalmente, a felicidade legítima de cada um dos colaboradores envolvidos no processo. Isso nos motiva a buscar cada vez mais conhecimento, capacitação, tecnologia, humanização e demais ferramentas que nos permitam superar as expectativas de nossos pacientes, colaboradores, fornecedores, parceiros e todos os demais stakeholders. Afinal, a conquista é conjunta”, conclui.

Organização Nacional de Acreditação

A ONA (Organização Nacional de Acreditação) é uma entidade não governamental e sem fins lucrativos, reconhecida pelo Ministério da Saúde, que certifica a qualidade de serviços de saúde no Brasil, com foco na segurança do paciente e nas boas práticas do serviço hospitalar. A Acreditação da ONA tem caráter eminentemente educativo, voltado para a melhoria contínua, sem finalidade de fiscalização ou controle oficial/governamental, e sua metodologia é reconhecida internacionalmente pela ISQua (International Society for Quality in Health Care), associação parceira da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Níveis de Acreditação*

Fonte: ONA

Imagem: Fachada do Vera Cruz Casa de Saúde (Crédito: Matheus Campos)

Veja também